Quanto custa?

Essa é a melhor notícia!  Não custa ABSOLUTAMENTE NADA no seu primeiro mês (30 dias) de uso (1). Pode utilizar o sistema à vontade sem se preocupar com nenhum custo, nem de equipamentos ou técnicos. O sistema é totalmente nas nuvens (Cloud Computing). O único custo que você, dono de estabelecimento, vai ter é de um computador próprio qualquer que suporte a plataforma Java (Windows, Linux, MacOS, etc.) e que tenha acesso a internet. Até 3G ou 4G está valendo!

A partir do segundo mês, pode ter (ou não) um pequeno custo de utilização do sistema, de acordo com o seu perfil de uso no último mês, obedecendo a tabela a seguir. 

Média Diária de Pedidos  (2) Valor Mensal (R$)  (3)
Até 20 ZERO
21 a 100 50,00
101 a 200 100,00
201 a 300 150,00
301 a 1.000 200,00
1.001 a 2.000 300,00
2.001 a 3.000 500,00
Maior que 3.000 750,00

Qualquer valor, se maior que ZERO, será faturado mensalmente e sempre no dia primeiro do mês seguinte à apuração dos pedidos.

Você, dono de estabelecimento, irá cortar também seus custos com equipamentos e rotinas fiscais referente ao uso do cupom fiscal (ECF). Isso porque o e-buteko estará adotando e disponibilizando em breve o NFC-e, solução fiscal muito mais moderna e prático. Saiba mais clicando aqui.

Para saber mais sobre a solução e-buteko, clique aqui.

Para saber como funciona o processo de uso do e-buteko, clique aqui.

Para fazer sua inscrição, clique aqui.

O e-buteko é um produto da DESENVOLVA TECNOLOGIA EM SISTEMAS.

 

(1) Estabelecimentos testadores voluntários terão um mínimo de 90 (noventa) dias sem custo. Quer se tornar um estabelecimento testador voluntário? Fale conosco.

(2) O termo “pedidos” se refere à unidade de pedido do sistema, que se refere ao pedido de cada unidade de produto solicitado à mesa, mesmo que ele seja cancelado posteriormente. Os limites informados de quantidade de pedidos estão vigentes desde 01/06/2017 e estarão sujeitos a alterações para refletir a realidade de consumo dos estabelecimentos, como também equilíbrio financeiro do serviço, desde que informados com 30 (trinta) dias de antecedência à cobrança do mês.

(3) Valores vigentes desde 01/06/2017, expressos na moeda Real (R$) e válidos até o fim de 2017. Reajustes acontecerão sempre no primeiro dia (01/01) do ano baseado no IPA-M ou IGP-M ou IPCA (o que for maior) dos últimos 12 (doze) meses. Independente disso, os valores estarão sujeitos a reajustes em caso de agravamento da crise econômica do Brasil ou crescimento inflacionário acelerado no país.